FAP – Tomb Raider

Sejam bem vindos à FAP – Forever Alone Plays, a nova série da Steamtação com foco nos jogos feitos pra quem curte single player. E pra começar (muito) bem, Tomb Raider!

Lançado no distante ano de 2013, Tomb Raider é um dos melhores jogos da atualidade. O jogo resgatou uma franquia praticamente morta, e nos deu uma nova (e ainda mais linda) Lara Croft.

Porque é foda

Se você é jovem demais pra ter vivido isso, ou apenas se esqueceu, Lara em 2013 foi uma das melhores já feitas. Essa imagem mostra a evolução:

lara-croft-evolution

Cara, a cabeça dela era um grande pixel, e os peitos? Mais pareciam cones. Mas isso é mero detalhe diante ao fodismo dela, que mesmo no frio congelante do Himalaya, usa shortinho e regata.
Sem mais devaneios no passado, Tomb Raider 2013 fez mais que melhorias gráficas na série. A personagem se tornou muito mais humana, muito mais real. Pra mim, isso se mostrou quando me vi admirando uma personagem que eu mesmo controlava. Eu sofri com ela em todas as suas mortes. E cara, tem muitos jeitos de matar a Lara nesse jogo.

A história, ainda que não seja um primor narrativo, ao meu ver, é plausível dentro de seu universo.

A jogabilidade foi uma das melhores que encontrei em jogos do gênero, com elementos de ação, stealth, puzzles, caça a colecionáveis e é claro, muita escalada. Se isso tudo ainda não foi suficiente, me deixe tentar convencer vocês

Pra quem beija rapazes

Lara Croft está fora do esteriótipo feminino do mundo gamer. OK, vocês podem questionar o uso da regata o tempo todo, mas isso é mais um método de manter a conexão com os primeiros jogos da série do que de tentar vender o jogo pelos atributos físicos da personagem.

Além de fugir ao clichê “peitos que atiram”, Lara é puro Girl Power. E não é aquela coisa inumana como vemos por aí.

A força dela vem de dentro. Ela mata porque precisa matar, porque precisa resgatar pessoas com quem se importa e principalmente: porque ela não quer morrer. E suas habilidades evoluem gradualmente. Certo, ela teve um treinamento anterior (privilégios de ser rica) em algumas coisas, mas ela não é uma expert. Ela se fode muito. E pros que vão reclamar que ela é uma ninja com o arco, eu digo: Tu queria jogar com um personagem que não sabe disparar um arco, mesmo sendo sua arma principal? Pois é.

Pra quem beija moças

Boobs… Butt…

Dat ass

Dat ass

Não, falando sério. O que não falta aqui é ação. Tomb Raider tem momentos de constante tensão, dignas de um filme do Tarantino. Teve segmentos que eu refiz 5 vezes, simplesmente por que eu queria matar sem ser visto ou porque o conflito aberto desencadeava uma enchurrada de inimigos mais poderosos.

É, o jogo tem disso. Você ganha bônus por ir no stealth, além de não enfrentar uma corja de inimigos difíceis, mas nem sempre é fácil. É preciso parar e medir seus passos, esperar quando agir.
Claro, se você não é sutil, Tomb Raider pode ter muito tiroteio. Não dá sua parte, claro. Vou te dizer, é muito divertido ter uma chuva de balas em cima de você, enquanto com seu arco e flecha, tu vai eliminando um a um.

Ah, eu não podia deixar de falar: a nova Lara Croft é simplesmente linda. E convenhamos, é um plus do jogo você passar o tempo inteiro olhando pra bunda dela.

Ok, isso não faz diferença, acaba que depois dos primeiros 5 minutos nem se repara mais nisso.

Sobre o mimimi

Provavelmente você deve ter encontrado na internet alguém (ou se você é um deles, shame on you) com a seguinte falácia:

“Ah, ela chora pra caramba quando mata o primeiro cara, depois sai arrebentando como se nada tivesse acontecido”

Então, vamos pensar amiguinhos?

Seu navio se quebra todo e tu se vê preso numa ilha isolada, lotada de mercenários. O navio, que era teu único meio conhecido de sair, não tá funcionando. Aí, sua melhor amiga é sequestrada por um maluco de uma seita religiosa, que pretende cortar a garganta dela pra reviver uma deusa que curte MUITO matar as pessoas.

Em cima disso, os tais mercernários não são receptivos, e curtem meter bala em você e seus amigos. O que você faz?

A) Senta no cantinho e espera o Batman vir te salvar?

B) Engole o choro e vai pra cima desses cretinos com sangue no olho?

 

De boas aqui, esperando o bátima

De boas aqui, esperando o bátima

Pois se você não for um frangote, provavelmente vai escolher ir pra cima como nosso amiguinha Lara Croft.

Sim, ela chora ao matar a primeira pessoa, porque isso não deve ser uma experiência muito bacana de se passar, não é mesmo?

A partir daí ela entende que precisa fazer o que for necessário pra salvar sua melhor amiga e os outros que estão com ela. Não quer dizer que ela tomou gosto pela coisa, o que fica óbvio agora que eles lançaram a sinopse do próximo jogo, mas, fica claro pra mim que ela simplesmente tá fazendo o que deve.

A Lara sofre pra caramba, e se você acha que ela não demonstra esse sofrimento, olha bem pra como ela senta toda vez perto da fogueira. Encolhidinha, na dela, #chateada.

Então, ao meu ver, esse mimimi é totalmente descabido.

Vale a pena?

Com certeza. Tomb Raider é uma das melhores aquisições que se pode fazer. A humanização da Lara torna ela tão próxima, que a cada morte que você faz ela passar, você sente a agonia, a dor dela. Sem falar que a tensão construída no jogo é maravilhosa.

Por isso, vai lá meu filho, compra Tomb Raider. Se você já tem, baixa e vai jogar. Vão ser 9 horas de campanha muito gratificantes.

Sobre o Autor

Outros posts de

Anderson

23 anos. Adorador dos jogos single player, prezando por uma boa história. A variação de humor faz com que a preferência transite entre FPS, RPG e Estratégia.