Re-view #5 – Splinter Cell Blacklist

Faaala Steamtadores! Mais uma Terça-Feira chegou e o que temos nessa belíssima data? Sim! Mais um Re-View! E hoje vamos falar de um dos melhores jogos que já joguei, Splinter Cell Blacklist!

Bem, antes que o butthurt comece, aqui vai uma explicação pessoal minha: O que é bom pra mim, pode não ser bom pra você, portanto um Re-View é um texto pessoal que mostra a minha opinião sobre um assunto. Aviso dado. 😉

Splinter Cell Blacklist é um jogo TPS (Tiro em terceira pessoa) lançado em 20 de Agosto de 2013,  e que produzido e distribuído pela própria e grandiosa Ubisoft.

Vamos começar falando do enredo, que resumindo em poucas palavras é: Um grupo terrorista fica de saco cheio de soldados americanos no mundo todo e começam a fazer diversos ataques terroristas em contagem regressiva, a cada 4 dias um novo ataque ocorre, e cada um deles recebe uma denominação como “Consumo Americano”, “Combustível Americano”, entre outros. Para ilustrar um pouco melhor, vejam o trailer do jogo.

Já o protagonista é nada mais nada menos que Sam Fisher, o mesmo cara dos outros jogos da série. O rapaz é um brucutu que leva seu trabalho a sério e que raramente sai do plano inicial tendo que improvisar. Uma pessoa fria, mas que mantem uma relação forte sua filha e única família, Sarah Fisher, que está no programa de proteção a testemunha após os eventos dos jogos anteriores.

Sam Fisher - Fonte: hqdesktop

Sam Fisher – Fonte: hqdesktop

O Sam Fisher faz parte de uma organização denominada Fourth Echelon, uma subdivisão da NSA que é composta, além do protagonista, por Chalie Cole (O Hacker do grupo), Grim (O cérebro do grupo, que manda o apoio técnico para Sam no campo), e o Agente Briggs (O novo parceiro de Sam, que da auxilio enquanto ele faz quase todo o trabalho).

Agora minhas impressões sobre o jogo.

Eu sou um amante de jogos de tiro e stealth, e Blacklist é um game que mistura um pouco de cada. Nele você tem três maneiras de passar cada fase:

  1. Tocar o foda-se, usando granadas, explosivos, fuzis de assalto… Sem medo de ser feliz 😀
  2. Tocar um meio foda-se, usando granadas de gás lacrimogênio, armas letais… Matando no modo Stealth;
  3. O meu favorito: Não ser visto e não matar só nocauteando ou sem ser visto mesmo pra mim é a essência do jogo.
Deixa eu me esconder aqui...

Deixa eu me esconder aqui…

E sobre os equipamentos do jogo então? Você realmente pode se adaptar ao seu estilo de jogo, usando as armaduras blindadas, ou furtivas granadas letais ou quem sabe uma balestra com gás sonifero? É muito bom poder escolher e jogar como você quiser. E o mais legal é que o jogo te recompensa de acordo com sua linha de gameplay como Fantasma, Pantera ou Assalto e com pontuações diferentes para cada estilo.

Sobre a jogabilidade, eu achei ótima, (apesar de eu ter alguns problemas ao jogar com o meu mouse pois a tela tremia), e para um jogo nesse estilo ela tem que ser boa mesmo. É tão bom você se esgueirar pelas paredes, chão, tetos, whatever. A movimentação é fluida e não decepciona em vários aspectos, e os equipamentos de Sam são o auge da jogabilidade: Criar armadilhas, distrações ou simplesmente matar o cara, é como eu disse anteriormente, existem várias possibilidades de gameplay.

Ah, foda-se o Stealth.

Ah, foda-se o Stealth.

A história resumida é aquilo: Um agente secreto tentando salvar os EUA de um terrorista PONTO. Porém no final tem um grande plot twist que minha reação foi: WAAAAAT?

A trilha sonora é meio ausente durante a gameplay, o que combina 100% com o estilo do jogo de ser silencioso, mas nas cutscenes e loadings ela e bem presente e muito boa.

Em resumo: Spliter Cell Blacklist foi um dos melhores jogos do gênero que eu joguei nesses tempos (Só perdendo pra Hitman Blood Money), ótima jogabilidade, bons gráficos, muitas horas de diversão com várias mini-quests muito boas de serem jogadas, e um multiplayer muito competitivo e divertido.

O jogo pode ser comprado pelo Steam, nesse link. Só estejam avisados que o preço de R$89,99 ta caro pra caralho está um tanto quanto salgado. E quem possuir um PS3, x-caixa 360, ou um Wii U, também poderá comprar o jogo para essas respectivas plataformas.

Bem, é isso galera! Valeu por terem lido e deixem sua opinião nos comentários. E caso queiram ver os nossos outros Re-Views, cliquem aqui. Tchau :3

Sobre o Autor

Outros posts de

Vinícius Novelli

Tenho 18 anos e jogo de tudo, quer dizer, quase tudo. Se quiser me peitar no BF4 pode vir, CS:GO e COD Bo2 também! Mas se quiser uma coisa mais cabeça vamos para um Command & Conquer ou Company Of Heroes. Fica a dica.